Blog

Impressão de estampas: sublimação, impressão analógica ou DTF?

Impressão de estampas: sublimação, impressão analógica ou DTF?

O mercado de impressão de estamparia localizada, hoje, encontra novas formas de trabalhar e entregar bons resultados aos clientes, entre essas formas estão a sublimação, a impressão analógica e o DTF (Direct to Film).

Essas alternativas, aliadas ao crescimento do mercado – em que muitos novos empreendedores visualizam na estamparia uma alternativa de trabalho e renda considerável – crescem também as dúvidas nesse potencial impressor de qual a melhor opção para investir.

Assim, trazemos aqui alguns esclarecimentos, na tentativa de ajudar você a saber as diferenças, vantagens e desvantagens de cada uma dessas formas de impressão de estampas localizadas. Siga sua leitura e confira!


O que é e como funciona a impressão analógica?

A impressão analógica de tecidos é feita por meio de uma “tecnologia” que surgiu na China, e que conhecemos pelo nome de serigrafia, silk screen ou impressão a tela.

Por meio de moldes vazados, a tinta é forçada a passar para o substrato (normalmente tecido) com a ajuda de um rolo ou puxador, sendo necessária um molde para cada cor que compõe a imagem.

Por esse motivo, cada nova criação de desenho precisará de novas telas para o processo de impressão.

Esse é um dos motivos que encarece a impressão analógica por serigrafia, de forma que só se revela vantajosa quando é necessária impressão em grande escala. Quando o assunto é personalização de peças, ela se torna mais inviável.

E mais,  por ser um método artesanal, demanda muito espaço físico, dificulta o encaixe das cores e gera resíduos de tinta.

Além disso, exige muito mais mão de obra e alta carga de energia elétrica para compressores, fatores que elevam seu custo para estampar em baixas quantidades.


O que é e como funciona a impressão por sublimação?

A impressão de estampas localizadas por sublimação é um excelente recurso para atender as demandas sazonais da moda, já que, além de baratear a produção da peças, possibilita a personalização das roupas e demais objetos do dia a dia.

Sim, na sublimação não é preciso produzir em grande escala para se ter desenhos criativos, coloridos e duradouros. Isso porque a forma como acontece a transferência da tinta para o tecido é muito mais eficiente.

Impressoras com tinta sublimática imprimem a arte num papel específico, criado para esse fim.

A arte impressa nesse substrato é posicionada sobre o tecido – onde o desenho deverá ficar localizado, e colocada em uma prensa térmica por alguns segundos.

O calor emitido pela prensa fará a tinta “sublimar” do papel para o tecido à base de poliéster. A tinta adere ao tecido, transportando a arte para a peça final.

Além de tecidos à base de poliéster, é possível sublimar artes em uma série de outros substratos, como EVA, borracha, vidros, cartões, cerâmica, PVC, metais e alguns tipos de plásticos.

Como no caso das estampas localizadas o processo é unitário, as possibilidades de personalização das artes são infinitas.

Aí vem a pergunta: não posso sublimar em tecido com algodão?

A resposta é: sim, é possível. Mas, o processo é um pouco diferentes. Ou melhor, existem dois processos distintos para isso. O que renderá um novo conteúdo nesse nosso blog em breve.


Como trabalhar com impressão por sublimação?

Um equipamento de entrada para impressão por sublimação para estampas localizadas pode caber num escritório, por exemplo, liberando o ambiente para outros processos e rendendo muito mais.

Por esse motivo, muitos novos empreendedores estão vendo nesse tipo de impressão uma oportunidade de criar negócios rentáveis, devido a grande procurar por produtos exclusivos.

A impressão por sublimação, por permitir baixas tiragens com custo x benefício muito atraente, revela-se ideal para produção de brindes como canecas, sandálias, almofadas, bonés, azulejos e camisetas personalizadas.

Vantagens da impressão por sublimação

1 – Facilita a produção de peças personalizadas

2 – Processo compacto

3 – Maior produtividade/hora

4 – Menor investimento inicial, porque precisa de menos insumos

5 – Reduz a necessidade de mão de obra

6 – Maior gama cores, sendo que algumas impressoras para sublimação trabalham até com cores fluorescentes

7 – Precisão na impressão, com cores, contrastes e encaixes perfeitos

8 – Maior durabilidade da estampa.

Equipamentos indicados para impressão de estampas localizadas por sublimação 

Quando o empreendedor decide começar a produzir peças estampadas por sublimação, muitas dúvidas surgem sobre quais os equipamentos ideais para esse tipo de impressão.

Pesquisando na internet, ele vai encontrar uma série de vídeos e conteúdos falando sobre adaptação de impressoras jato de tinta para tinta sublimática. O que pode levar a pessoa a ter sérios prejuízos já no começo do seu negócio.

O ideal, mesmo, é que o empreendedor já comece investindo num equipamento profissional, com garantias, assistência técnica, qualidade e durabilidade comprovadas.

A DSI entrega em todo o Brasil as impressoras Epson Série F, criadas especificamente para sublimação, e que possibilitam impressões super coloridas, duráveis e muito mais econômicas.

A linha de impressoras Série F Epson atende a diferentes tipos de demandas de impressões de estampas localizadas. Confira em detalhes:

Epson SC-F170:

Perfeita para quem está começando na sublimação de estampas localizadas em peças como chinelos, bonés, molesquines, necessaires, azulejos, squezzes e canecas, entre outros brindes personalizados.

Cabe sobre uma mesa ou escrivaninha e imprime até 1.000 folhas A4 por mês.

Epson SC-F570:

Com largura de impressão de 61 cm, imprime nas 4 cores padrão CMKY.

Permite impressão em maior volume e de peças personalizadas como camisetas, almofadas, guarda-chuvas, sacolas e bolsas, entre outras que sua criatividade criar.

Epson SC-F571:

Também apresenta largura de impressão de 61 cm. Mas, seu grande diferencial está nas cores. Ao invés do Magenta e do Yellow tradicionais, a F571 traz o rosa e o amarelo fluorescentes, o que permite a criação de peças luminosas e criativas.

Epson SC-F6470:

Com largura de impressão de 1,61 m, a F6470 possibilita a impressão de estampas localizadas em maior escala e também a impressão de estampas corridas, para tecidos em rolo serem sublimados por meio de calandras.

Por esse motivo, é a mais versátil e a escolhida por empresas com maior infraestrutura, que atendem mercados fashion, de fardamento esportivo, brindes, sinalização, decoração e uniformes.

Além dessas máquinas, a DSI também é distribuidora das impressoras profissionais e industriais Epson SC-F9470, Epson SC-F9470H e Epson SC-F10070, mais indicadas para produção de estampas corridas para tecidos em rolo.


O que é e como funciona a impressão DTF (direct-to-film)?

Recentemente surgiu no mercado de impressão de estampas localizadas uma nova tendência, a impressão DTF, do inglês, direct-to-film) ou, no bom português, direto no filme.

Muitos empresários e impressores ficaram curiosos com a novidade e alguns até já testaram a nova forma de estampar, concluindo que é uma alternativa diferenciada para alguns casos, não substituindo a sublimação, por ser mais trabalhosa e mais cara.

Mas, vamos entender como acontece esse processo.

No caso da impressão DTF (direct-to-film), para começar na área, o empreendedor deverá adquirir uma impressora jato de tinta normal, com bulk externo para 6 cores (CMYK + 2 brancos).

Outros recursos necessários serão:

1. tinta têxtil especial, emborrachada;

2. software AcroRip ou WhiteRip que interpreta PNG;

3. filme de poliéster laminado;

4. pó de poliamida (fixador) com soprador térmico ou prensa;

5. prensa térmica.

O processo de impressão do DTF, então, acontece da seguinte forma.

O impressor deverá imprimir a arte diretamente no filme de poliéster laminado, de forma invertida, e antes de finalizar a impressão, a arte deverá receber uma camada de tinta branca, que será a base de fixação do desenho no tecido.

Antes de levar o filme impresso para a prensa junto com o tecido, a arte deverá receber uma camada de pó de poliamida.

É esse pó que, quando aquecido na prensa, faz com que a ilustração impressa no filme cole no tecido, estampando a peça.

Esse tipo de estampa localizada por ser aplicada em algodão, couro, dryfit, elenca, viscolycra e outros tecidos, e abre possibilidades ao impressor de vender somente a estampa, para o consumidor aplicar na peça que desejar.

5 desvantagens do DTF (direct-to-film)

1 – Precisa adaptar equipamentos, perdendo garantias e assistência técnica.

2 – Tintas mais caras.

3 – Processo mais longo.

4 – Exige mais recursos que a sublimação.

5 – A impressão precisa ser sempre invertida, para não ficar “virada” na peça.

Agora que você já entendeu as diferenças entre estes tipos de impressão de estampas, veja por que escolher a DSI na hora da compra da sua impressora sublimática.


Por que escolher comprar sua impressora sublimática para estampas localizadas na loja virtual DSI?

Comprar sua impressora sublimática para estampas localizadas na loja virtual DSI é muito mais fácil do que você pensa.

A loja online DSI foi pensada para facilitar a sua vida na hora da compra de impressoras de entrada, como as sublimáticas Epson SC-F170, Epson SC-5170 e Epson SC-F571.

A DSI oferece a você as garantias que só quem é, hoje, 3x o maior canal de vendas Epson de grandes formatos da América Latina (anos fiscais 19-20, 20-21 e 21-22), com unidades em todo o Brasil e uma equipe sempre pronta para atender com excelência.

E mais, a loja virtual DSI também comercializa os suprimentos e peças que você precisa para produzir peças personalizadas por sublimação com profissionalismo e alta qualidade.

Acesse https://www.lojadsi.com.br/ e confira mais detalhes sobre essas impressoras e tudo o que poderá produzir com elas para o seu negócio lucrar cada vez mais.

Gostou do conteúdo?
Compartilhe nas redes sociais:

Newsletter
Receba os nossos conteúdos no seu e-mail

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade e com os Termos de Uso

Atendimento via WhatsappAtendimento